Saiba o que achamos da primeira temporada de “Luke Cage”, nova série da Netflix em parceria com a Marvel

Dramas sociais

Luke Cage lida com dramas sociais, racismo e preconceito e isso é algo que precisa ser destacado e parabenizado. A trilha sonora e as cenas de ação também precisam levar crédito, que adicionam ainda mais potencial na série. Nova York é retratada como uma “personagem principal” da série, já que ela é responsável por quem Luke se torna. Guerras de gangues, o sofrimento das pessoas, e a fotografia também conseguem influenciar na percepção influenciada pela cidade que está sendo apresentada.

306

Explorando a história de Luke Cage

O universo de Luke Cage deixa a série mais realista, que até aborda problemas sociais presentes. A série se passa poucos meses depois da passagem do personagem em Jessica Jones, e se passa explorando mais a história do personagem. As cenas de ação contam com até uma trilha sonora com músicas de jazz durante as cenas, além da presença de hip-hop e blues. Nenhum lugar refletia melhor a cultura negra americana nos anos 1970 do que o Harlem, em Nova York, então nada mais justo do que Luke Cage ser uma cria da região, é com essa relação criada com o Harlem que o personagem acaba se desenvolvendo.

307

Grandes reviravoltas

Os vilões foram um grande acerto na série, e eles passam por reviravoltas nem um pouco esperadas. Mas infelizmente, eles não são tão memoráveis que nem Killgrave. A série também acerta em explorar melhor a vida pessoal de Luke antes dos acontecimentos, e eleva a carga pessoal do personagem. Em treze episódios, a série consegue prender e cativar, além de nos deixar ainda mais ansiosos para o que o futuro prepara para o universo da Marvel em parceria com a Netflix. Mike Colter se encaixa perfeitamente no papel, e ele consegue mostrar toda a capacidade do poder de seu personagem.

O final da série é totalmente em aberto, e provavelmente deve ser resolvido em “Os Defensores”. A série é completa de referências, e algumas delas até são bem importantes para a trama. Todas foram bem usadas, e nada acabou ficando exagerado como em algumas outras séries do universo da Marvel. Luke Cage não teve medo de ousar, e surpreender em todos os pontos. A Netflix está conseguindo ligar sempre todas as séries de uma maneira que agrada, e ainda cativa para as próximas aberturas do universo Marvel!

308

Se você ainda não tinha intenções de ver a série, já deixe ela programada para uma maratona na Netflix! Pode aproveitar e deixar aquele Balde de Pipoca do lado porque a série merece. Aproveita e também já assiste esse vídeo falando mais sobre a influência do Harlem na série:

Compartilhe essa postagem