Dirigida por Susanna Lira que também assina o roteiro com Marco Borges e Bruno Passeri, a série é inspirada pelo trabalho da Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (DECRADI) de São Paulo.

A produção contou com a consultoria de texto do roteirista americano Barry Schkolnick que tem passagens pelas famosas séries The Good Wife e Law&Order. A atriz Mayana Neiva interpreta a Delegada Carolina que está sempre em busca de justiça combatendo esses delitos. André Bankoff, Antonio Saboia, Pathy Dejesus, Rafael Losso, Michel Joelsas, Renata Peron, Marat Descartes e Naruna Costa também fazem parte do elenco.

Com atrizes trans no elenco, a série traz visibilidade para os crimes contra travestis e mulheres transexuais – questão que coloca o Brasil como campeão mundial de assassinatos por transfobia. Renata Peron relata a importância de termos mais sobre esse assunto nas mídias e como ela está grata com sua participação na série. Quando perguntados sobre de onde buscaram inspiração para seus personagens, os atores disseram que buscaram referências em alguns personagens de séries, mas na realidade, foi no encontro para a gravação que foram de fato montando as personagens.

Como exemplo, Mayana contou que em um dia de gravação presenciaram uma torcida organizada agindo de forma muito semelhante com o grupo Falange Branca (uma organização neonazista) que é representada na série. A atriz também disse estar feliz por o elenco ser como é, com tanta diversidade, com pessoas que já sofreram ou viram de perto as situações retratadas! Pra muitos esse papel é extremamente marcante pois através da profissão de ator eles puderam trazer algo a mais, algo muito importante que precisa ser falado.

Pathy Dejesus que interpreta Jaqueline ressaltou a importância de ter tido um set com tanta presença feminina, para ela ter mais mulheres significa ter mais suporte e compaixão. A atriz que vem da periferia e já viu situações de ódio como as contadas na trama, disse que teria sido muito mais difícil ou até mesmo impossível atuar em algumas cenas mais pesadas se não tivesse ali o apoio de outras mulheres. Rotas do Ódio vai ao ar no próximo domingo 18 de março às 23h no Canal Universal.

A estreia do primeiro episódio da produção nacional Rotas do Ódio neste domingo, dia 18, às 23h, levou o Canal Universal ao Top 10 no ranking de audiência da TV por assinatura. O público poderá acompanhar o episódio novamente nesta quarta-feira, dia 21, às 19h50.

Por Rebeca Ribeiro

Compartilhe essa postagem