Segundo filme mantém a essência do primeiro, conquistando novamente o espectador 

Kingsman: O Círculo Dourado (Kingsman: The Golden Circle, 2017) é uma sequência direta do filme de ação Kingsman: Serviço Secreto (Kingsman: The Secret Service, 2014) e traz Eggsy de volta, agora já como agente, tendo que lidar com uma nova vilã megalomaníaca que quer fama e prestígio.

Pontos fortes do filme

Com a presença de Channing Tatum, Halle Berry e Julianne Moore, o elenco do filme de peso junto com as cenas de ação bem coreografadas garantem um ótimo visual em cena para a continuação do filme que virou um queridinho do público e dos críticos. Acaba sendo um filme de ação extremamente divertido, complementado pelo enredo cheio de reviravoltas e o clima de espionagem continua sendo mantido. Do mesmo diretor de Kick-Ass e X-Men First Class, Matthew Vaughn  faz as cenas de ação combinadas com o humor  e funcionam muito bem para agradar o expectador.

Personagens

Uma vilã extremamente forte e excêntrica, um personagem que garante uma surpresa no final, o retorno de um personagem querido e o carisma do protagonista funcionam de forma achatada em cena, que mesmo sem tanta exploração conseguem cativar o público em 2h21 mintutos. Taron Egerton continua confortável interpretando Eggsy, que agora está mais maduro tanto no lado pessoal quanto no profissional. Colin Firth também merece o seu destaque, mas pela evolução do personagem em cena nesse segundo filme.

Poppy (Julianne Moore) é uma vilã que mesmo tendo todo o dinheiro do mundo, precisa viver escondida e ela se cansa disso. Uma vilã exagerada, mas que complementa bem a estética do filme. Um cantor famoso também participa em cenas hilárias no filme.

Os papeis de Channing Tatum e Halle Berry acabam tendo pouquíssima exploração, esperamos conferir mais da personagem de Halle em um próximo longa.

Roteiro

 Kingsman: O Círculo Dourado novamente se destaca mais nas sequências de ação, até a sequência de abertura do filme já deixa o espectador ligado no que pode esperar durante o longa.

O roteiro nos presenteia com uma conexão ao Kentucky, e é lá que os Statesman entram para ajudar no conflito contra as drogas.  Infelizmente não vemos nada de inovador nesse segundo filme, mas o enredo consegue agradar suficientemente quem saiu do primeiro filme já querendo mais.

Trilha Sonora

É uma trilha épica demais, valorizando o “heroísmo” presente no filme mas que não incomoda. A canção “Country Road” é simplesmente personagem da história nesse filme, complementando o ambiente de Kentucky e os acontecimentos em parceria com a Statesman.

Kingsman: O Círculo Dourado já está em cartaz nos cinemas! Confira o trailer:

 

Postado por Lucas Muller