Os Sensates voltaram ao Brasil pela segunda vez no ano, só que dessa vez para divulgar o especial de Natal e a segunda temporada que chega em 2017. Tina Desai, Brian J. Smith e Miguel Ángel Silvestre concederam a última coletiva de imprensa da Netflix na CCXP 2016.

A primeira coisa abordada na coletiva foi a situação em que se encontram os personagens na próxima temporada. Brian disse que Will encontra uma maneira de manter os Sussurros fora de sua mente através de drogas, e que é interessante um policial que precisa se viciar drogas. Tina diz que Kala está dividida entre seus sentimentos por Raj e Wolfgang. E Miguel diz que Lito agora tem que lidar com a sua sexualidade exposta publicamente. Tina acrescentou que a primeira temporada é sobre como eles se descobriram como sensates, e a segunda temporada é sobre eles realmente vivendo como sensates, com mais interações.

469

A primeira pergunta ao abrirem para os jornalistas foi sobre a série ser popularmente conhecida por suas cenas de sexo. Brian respondeu que “Lana (Wachowski) tem uma linda filosofia aberta sobre cenas de sexo e eu acho que é triste que isso seja revolucionário”. Ele ainda adicionou que acha triste pensar que sexo vira notícia. E ele acha que a forma como Lana aborda esta questão na série, pode mudar a forma que as pessoas pensam. Tina respondeu que acha que os brasileiros, principalmente, respondem bem a série não pelas cenas de sexo, e sim por todos os problemas sociais abordados por ela. Mudando o assunto para a Parada do orgulho LGBT em São Paulo, onde gravaram cenas para a segunda temporada, Miguel disse que Lana orquestrava na hora quem iria beijar quem, e que os gritos e aplausos do público ajudaram no momento.

Brian disse que Max beija muito bem, e que essas cenas em que todos se beijam não acontece sempre, foi uma celebração, um bom momento. Brian comentou sobre as dificuldades dos sensates, dando como exemplo o Will ser um policial e o Wolfgang ser um ladrão, e brincou com o Miguel que o Will com certeza gosta do Lito, mas que existe a conexão, já que sempre que tem algum problema, ou quando estão tristes, acabam se encontrando, e resumiu que é um relacionamento de necessidade, já que precisam de algo dos outros. Em outro momento, Brian contou que Lana descobre os medos de cada ator e coloca aquilo em cena, que ela gosta de desafiá-los. Disse que um respectivo ator tinha medo de altura, e teve que gravar uma cena pulando de um penhasco (infelizmente, a cena foi cortada), contou que ele mesmo não gosta de ficar embaixo d’agua, e com isso Lana escreveu uma cena em que todos ficam embaixo d’agua.

Um jornalista questionou qual a mensagem que eles achavam que a série passava para as minorias, agora que Trump foi eleito presidente dos Estados Unidos. A primeira reação foi do Brian, dizendo que tudo que a série transmite, é anti-Trump, que era quase como se a Lana soubesse que isso iria acontecer, e ela estava fazendo algo antes que acontecesse. Disse que é preciso gente como ela, erguendo a voz, nos ajudando a se conectar e não se transformar em pessoas como os que apoiam Trump. Ao ser abordado sobre a cena com Jamie Clayton, em que a Nomi desabafa com o Lito sobre a agressão que sofreu quando criança, Miguel disse que aquele dia foi muito especial, que Jamie estava quebrada por dentro mas estava forte. Continuou dizendo que Jamie é uma pessoa muito feliz, e que na segunda temporada Nomi ajuda bastante o Lito.

468

Levando o assunto para os preconceitos contra LGBT, ele enalteceu as pessoas que passam por ódio, que brigam conta o sistema com orgulho, e que ele valoriza muito transgêneros pelo que eles representam, e também aos gays, dizendo que muitos gays acham que não são mais uma minoria, mas eles ainda representam essa batalha. E finalizou que ele entendeu a felicidade de Jamie por isso, por ela ser feliz por ser quem ela é. Uma pergunta importante foi sobre a novidade no elenco, Toby Onwumere, que substitui Aml Ameen no papel de Capheus. Brian disse que Toby é ótimo, se tornou um amigo muito próximo, que acredita que o universo manda as pessoas que você precisa ter na sua vida, que eles precisavam do Toby, que ele ligou algo na série. Comentou que esse foi o primeiro trabalho profissional dele, e que ele foi tão gracioso, positivo e divertido. Miguel concordou e disse que ele é muito especial. Tina brincou que ele também é um pirralho, que ele está totalmente fora de controle, mas que a energia e o entusiasmo dele juntou o elenco.

A última pergunta foi sobre quem eles gostariam que fosse seus sensates na vida real. Tina foi a primeira a responder dizendo Robert Downey Jr e Johnny Depp. Logo em seguida Miguel disse que gostaria de ser sensate com a Jennifer Lawrence, mas que se pudesse mesmo, seria com o Philip Seymour Hoffman. Brian disse que provavelmente vai acordar as quatro da manhã pensando numa resposta melhor pra essa pergunta, mas que no momento seria alguém na equipe de transição do Trump, pra entender como eles são da forma que eles são, ou porque ele é da forma que ele é.

O especial de Natal de Sense8 chega ao Netflix em 23 de Dezembro, enquanto a segunda temporada com dez novos episódios chega em 5 de Maio de 2017.

Compartilhe essa postagem