O conto clássico todo mundo conhece, né? E se a Disney resolvesse reimaginar em uma versão live action e acrescentar detalhes que iriam fazer qualquer fã do clássico se apaixonar? Então, o resultado é um mega acerto da Disney e aqui você confere o porquê.

Personagens e caracterização

Bela, a camponesa que é diferente de todos de seu vilarejo. Uma garota diferente, que almeja conhecer mais, sempre saber mais, e conhecer o mundo fora de seu vilarejo. Quando a versão de “A Bela e a Fera” foi anunciada como live-action, muitos tinham várias apostas de quem seria a Bela, e Emma Watson apresenta uma perfeita, destemida, corajosa e além de tudo uma Bela inspiradora. Mesmo Emma que nasceu na França, seu sotaque britânico acabou não incomodando no filme, já que ela interpretou a personagem de forma esplêndida. Watson conseguiu viver a Bela, e cada momento que ela começava a cantar mostrava que sua voz se encaixava e deixa qualquer um arrepiado.

Maurice, pai de Bela, é um artista que inspira sua filha a ser quem ela é. Kevin Kline interpreta o personagem de forma criativa, mas mantendo as características do desenho. A ligação forte que Bela tem com seu pai não é deixada de lado na live action, inclusive é reforçada abordando uma cena nova sobre a infância de Bela. No filme é mostrado mais como a Fera se tornou desse jeito, e a evolução dos sentimentos que são apresentados para a Bela. Existe até uma canção da Fera, e esse é o momento que mostra que apesar de toda sua monstruosidade, existe uma delicadeza e um certo sentimento guardado no seu coração.

Le Fou e Gaston são aqueles personagens que você “odeia amar”, ou “ama odiar”. A interpretação de Josh Gad como Le Fou é um ponto realmente alto no filme, já que ele garante diversas cenas engraçadas, e acaba sendo por certa parte o alívio cômico e também a representação fiel da animação. Sobre a relação que ele tem com Gaston, acaba sendo uma relação bem sutil e nada do que está sendo falado por aí. Luke Evans é outro que está totalmente fiel e tem uma evolução como vilão, não apenas como um ser arrogante, mas que a cada cena é possível perceber a ruindade que ultrapassa o seu desejo de casar com Bela.

Sra. Potts, Chip, Cogsworth, Lumière, o clássico armário e todos os seres animados do castelo também estão impressionantes, além de garantirem e levarem uma leveza para a vida no castelo da Fera.

Diferenças da animação

Diferenças? Pouquíssimas. O que acontece em “A Bela e a Fera” são coisas que acabaram sendo acrescentadas para a história, algo que não vai decepcionar os fãs mais fiéis da animação. Uma das principais novidades no filme, é que aborda uma cena que explica mais sobre a mãe da Bela. Outra diferença da animação, que pode talvez não agradar muito os fãs mais fiéis é que a Fera da versão atual, acaba não sendo tão medonha e assustadora como a da animação. A Fera acaba cedendo e caindo nos encantos de Bela logo após pouco tempo de convivência no castelo. A Disney realmente se manteve fiel ao clássico, inclusive as clássicas cenas da animação.

Efeitos visuais e fotografia

Um dos maiores medos dos fãs da animação é como seria a representação das cenas clássicas e também do vestido que Bela usa na cena inesquecível da animação. O vestido da cena clássica da Disney se encaixa com a Bela do filme, e existe um efeito visual no vestido que dá um tom mágico e delicado. Mesmo que o vestido não seja algo extremamente grandioso, existe uma magia e beleza em torno dele. A perfeição visual das cenas clássicas que todos conhecem, como a transformação da fera em príncipe, e a inesquecível cena da dança entre a Bela e a Fera, além da cena de “Be Our Guest” estão realmente fantásticas. A interpretação de Lumière, e a reação de Bela perante tudo que está acontecendo é impagável, e libera uma nostalgia gigante que deixa a cena ainda mais emocionante. A fotografia é impecável quanto como qualquer outra parte do filme.

Trilha Sonora

Ainda precisa falar algo sobre essa trilha sonora? O filme conta com uma canção inédita de Céline Dion, com uma regravação do clássico “Beauty and the Beast” por Ariana Grande e John Legend, e claro com uma dedicação incrível dos atores que fazem a trilha sonora um elemento ainda mais especial do filme. Na versão em português, o filme apresenta um elenco brilhante de dubladores: Giulia Nadruz (Bela), Fábio Azevedo (Fera), Nando Pradho (Gaston), Alírio Netto (Le Fou), Ivan Parente, Simone Luiz, entre outros.

“A Bela e a Fera” é a prova de que a Disney manteve a magia, e libera uma nostalgia indescritível para aqueles que são fãs e apresentam uma ligação com a animação. Confira o filme a partir do dia 16 de março nos cinemas!

 

 

 

 

Compartilhe essa postagem