Com trailers que chegam a arrepiar e diversos elogios da crítica internacional, Em Ritmo de Fuga é um filme que deixa a gente animado e mais ansioso a cada dia enquanto a estreia não chega. O filme conta a história de Baby, um piloto de fuga que usa música como bússola.
Enquanto temos que esperar algumas semanas ainda para finalmente assistir essa peça maravilhosa da sétima arte, decidimos reunir 6 motivos pra te convencer que Em Ritmo de Fuga é o melhor filme do ano.

1. O roteiro é 100% original

Ninguém está dizendo que não temos filmes incríveis lançando esse ano, mas a maioria não se encaixam numa categoria original. Normalmente adaptações de quadrinhos, desenhos, livros, ou remakes, esses filmes ocupam um espaço gigante no mercado cinematográfico. Segundo um estudo, apenas 39% dos principais lançamentos de 2014 e 2015 foram originais. O mesmo estudo mostra também que em 2013 e 2014, nenhum dos 10 campeões de bilheteria do ano foram filmes originais.
A gente gosta bastante das adaptações, mas não existe nada como uma história completamente nova e imprevisível pra grudar a gente na poltrona do cinema, e Em Ritmo de Fuga com certeza vai cumprir essa tarefa.

2. Edgar Wright colocou a ideia do filme em prática antes

O diretor e roteirista de Em Ritmo de Fuga disse em diversas entrevistas que teve a primeira ideia mais ou menos 20 anos atrás, quando ouviu a música “Bellbottoms” de The Jon Spencer Blue Explosion (que está na trilha sonora!). Ele comenta que ao ouvir a música, imaginou uma cena de perseguição de carros.
Alguns anos depois, Edgar colocou essa ideia no clipe de “Blue Song” da dupla Mint Royale. Ao invés da gente tentar explicar, é melhor assistir o clipe (e ficar com gostinho de quero mais, que por sorte será saciado logo com o filme)

 

3. O filme é guiado por música, sem ser um musical.

Ansel Elgort contou recentemente que quando foi apresentado ao roteiro pela primeira vez, ele estava num aplicativo que tinha um player no topo da página. Ao começar a ler uma cena, ele foi instruído a apertar o play, e a música referente à cena tocava enquanto ele lia. Durante toda a gravação, o elenco usou fones que tocavam a trilha sonora para sincronizar suas ações com as músicas de cada cena, imaginem o trabalhão!
Wright também disse que ao invés de escolher uma música para cada cena, como normalmente é feito nos filmes, ele só começaria a escrever uma cena quando já tivesse uma música em mente. Porém ao ser questionado se o filme é um musical, ele disse que não, pois em um musical, a música é um elemento do roteiro, e aqui ela apenas guia a história, ou seja: guiado pela música.

4. Consequentemente, a trilha sonora é viciante.

Composta por 30 (!!!!) músicas, a trilha sonora de Em Ritmo de Fuga é uma mistura de tudo que você nunca imaginou que poderia gostar.
Edgar, que possui mais de 60 mil músicas em seu iPod (sim, ele ainda usa iPod) disse que chegou a alterar algumas músicas do roteiro ao descobrir que elas usavam amostra de outra canção. Um desses casos é “The Edge” de David McCallum, música totalmente instrumental que no princípio, todo mundo achou que seria “The Next Episode“, um ícone dos anos 90 de Dr. Dre, Snoop Dogg, Kurupt e Nate Dogg. Isso acaba abrindo a mente pra algo novo, porém que a gente liga a algo popular, facilitando assim a aceitação.
Entre as favoritas do diretor estão “Never, Never Gonna Give You Up” de Barry White (que você provavelmente já ouviu em alguma rádio de flashbacks), e “Hocus Pocus” da banda Focus. A favorita de Ansel Elgort é “Easy” clássica do The Commodores, que por sinal, só entrou no filme depois de uma conversa entre ele e Wright, que acabou gerando a respectiva cena.
Outra música que merece destaque é “Tequila” do Button Down Brass, descrita pelos atores como a coreografia mais complicada do filme.
Entre as nossas favoritas temos a música que dá o nome ao filme “Baby Driver” de Simon & Garfunkel e “Nowhere to Run” de Martha Reeves & The Vandellas.

5. O elenco inteiro é incrível!

Edgar disse que quando escreveu o personagem “Baby“, Ansel não era alguém que ele tinha em mente para interpretá-lo, mas o jogo virou quando o diretor assistiu “A Culpa é das Estrelas“. Ansel ainda adicionou elementos pessoais a Baby que acabaram impressionando Edgar, como a cena que aparece no trailer em que ele toca piano na mesa acompanhando a música enquanto está sendo apresentado a um novo roubo.
Além dele, temos Jon Hamm e Eiza González interpretando o casal criminoso “Buddy” e “Darling“. Eiza é uma fã declarada de “Mad Men“, série de sucesso protagonizada por Hamm, e disse que teve que se controlar bastante durante os testes para não agir como fã e não estragar a oportunidade de contracenar com ele.
Kevin Spacey da vida a “Doc“, o chefão da gangue, e pelo que vimos no trailer, ele levou vários elementos de “House Of Cards” para o filme (obrigada Frank Underwood).
Jamie Foxx interpreta “Bats“, que em inglês, é um adjetivo pra louco e excêntrico, características que definitivamente pertencem ao personagem.
O filme ainda conta com Lily James como “Debora“, a namorada de Baby e Jon Bernthal como “Griff“, um dos ladrões que vive tirando sarro de Baby.
Não tá bom pra você?
O baixista do “Red Hot Chilli Peppers“, Flea, e a cantora Sky Ferreira também fazem parte desse elenco maravilhoso.

6. As perseguições são reais!

Uma das maiores dificuldades do filme é que Wright queria que as cenas de perseguição fossem reais. Com pouquíssimas cenas em tela verde, as cenas foram filmadas em Atlanta, e a maioria no Atlanta Motor Speedway, um autódromo que anualmente recebe a NASCAR. Os carros ficam sob uma plataforma, que possui uma cabine externa que pode ficar atrás, na frente, ou do lado, que abriga o verdadeiro piloto. Ainda sob essa plataforma, ficam as câmeras, e um espacinho para o diretor, que sempre acompanhava tudo com uma tela na mão.
Em Ritmo de Fuga revoluciona nesse quesito, já que nunca foi feito um filme com tantas façanhas físicas, e pouco auxílio de efeitos especiais. Ansel Elgort teve que aprender a dirigir com câmbio manual, e acabou fazendo várias manobras, porém no final do dia, as mais difíceis ficaram na mão de um motorista profissional.

Tudo isso só aumenta nossa expectativa, que com certeza não será decepcionada já que o filme tem aprovação de 97% no famoso site de críticas “Rotten Tomatoes“.
Em Ritmo de Fuga estreia 27 de julho.

Postado por Heloisa Ferrari