Confira nossa review do primeiro e do segundo episódio da série “13 Reasons Why”! (Todas as análises dos episódios terão spoilers, então cuidado!)

LADO A

Já vamos começar falando que a adaptação e retratação dos personagens está muito fiel! A essência do livro também é mantida, e logo no começo já percebemos a crítica aos jovens que vivem conectados sem ver o mundo em sua volta. A história está dividida entre as fitas também, assim como no livro. Se você não sabe a história da série, acontece que ao voltar da escola, o personagem Clay Jensen (Dylan Minnette) encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto ouve as gravações e se dá conta de que foram feitas por sua colega Hannah Baker, que cometeu suicídio duas semanas antes. Nas fitas, Hannah (Katherine Langford) explica haver treze motivos que a levaram à decisão de se matar. Clay é um deles. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.

No primeiro episódio já vemos um pouco da rotina dos personagens, mas o foco é realmente Clay. Algo que acontece na série é que não está existindo uma ordem tão linear do livro, ocorrendo alguns flashbacks logo no começo sobre quando Clay trabalhava com Hannah no cinema. Algumas referências atuais também foram adicionadas, deixando o tom da série ainda mais atual e mostrando que a situação poderia acontecer em qualquer lugar.

Hannah começa contando logo o primeiro motivo, e esse primeiro motivo tem nome e sobrenome: Justin Foley (Brandon Flynn).

Um aluno do último ano, e com quem Hannah deu seu primeiro beijo. Durante o decorrer da história, você pode até começar a gostar dos dois juntos, mas logo que vê a realidade percebe que o que aconteceu mexeu muito com Hannah, e foi o começo de sua “reputação” ser espalhada. Na verdade, a única coisa que houve entre os dois foi um beijo. Mas Justin divulgou uma foto que dava a intender que houve muito mais do que isso, e ele acabou espalhando isso entre seus colegas.

A divulgação dessa imagem de Hannah mostra algo sério, que realmente acontece na nossa sociedade e que tem um aspecto para humilhar alguém, e as pessoas acabam sendo julgadas por isso.

LADO B

Nesse segundo episódio, já acontece algo que pode deixar os fãs do livro meio tensos, mas não é nada demais! Ocorre uma inversão da ordem do livro, onde Alex (Miles Heizer) veio primeiro na fita e depois Jessica Davis (Alisha Boe). 

Então o segundo motivo dessa vez é Jessica Davis, aluna nova no colégio assim como Hannah. As duas acabam criando uma amizade por conta da coordenadora do colégio, que tem a ideia de juntas as duas para serem amigas. Ali surge uma amizade de “café”, onde as duas se encontravam no Monet’s para sempre conversarem. Esse é um episódio mais focado nas relações de amizade de Hannah, e logo depois Alex já é apresentado como amigo delas e surge o trio.

Durante esse episódio a situação entre Justin e Hannah volta a ser um mistério, dando a suposição que existe algo mais pesado que envolve um dos motivos do suicídio de Hannah. Também é apresentado no final do episódio que Tony (Christian Navarro), um amigo de Clay que fica vigiando e seguindo seus passos, tem uma proximidade com a família de Hannah.

A primeira fita tem uma intenção de nos apresentar os personagens e fazer a história ser apresentada. A série consegue fazer isso muito bem, sempre nos deixando ansiosos para o próximo episódio, além de uma atuação ótima dos personagens.

 

Compartilhe essa postagem